Afinal, nós temos o Freelancer!

Muitas vezes, de onde você menos espera, surge uma oportunidade.

Trabalhar de casa é o sonho de muita gente, mas no meu caso, uma necessidade. Pós-gravidez, com uma filha pequena, amamentando e sem ajuda, a única opção viável era encontrar algo rentável que eu pudesse fazer a qualquer hora e de qualquer lugar.

Com o Brasil passando por uma grande crise política e econômica e as taxas de desemprego crescendo a cada trimestre, chegando a mais de 10%, seria imprescindível encontrar oportunidades além das fronteiras.  

Recebi um e-mail sugerindo que acessasse o Freelancer.com. Já tinha ouvido falar, mas naquele dia, resolvi investir um tempo nele. Imaginei que seria um pouco difícil me adaptar as funcionalidades e que a competição acirrada me deixaria comendo poeira. Para minha surpresa, encontrei uma grande oportunidade profissional.

Com o aumento da inflação, a possibilidade de receber em moedas estrangeiras e com empregadores de várias partes do mundo, passando por momentos econômicos diferentes, comecei imediatamente.

Entendendo o sistema

A primeira dificuldade é compreender como funciona exatamente o Freelancer.com. Ainda existem informações que não aparecem em português, mas com um pouquinho de atenção e navegando pela plataforma, logo se começa a acreditar na possibilidade de ganhar dinheiro.

O raciocínio é simples: criar um perfil detalhado, incluir foto, descrição do que você faz e como faz, histórico profissional, portfolio, adicionar suas habilidades e fazer as verificações necessárias que o próprio sistema indicará. Além disso, é possível fazer alguns exames, como por exemplo de inglês, para que o empregador tenha algum parâmetro de qual é seu nível de qualificação em determinado assunto.

Com seu perfil completo e bem escrito, você pode ser convidado a ofertar em algum projeto, ou um empregador pode te oferecer um trabalho, ou você terá que procurar algo, e para isso, tem dois caminhos: fazer ofertas ou participar de concursos.

Conseguindo trabalho

O mais importante agora é fazer trabalhos para receber avaliações dos empregadores, te classificando em até cinco estrelas e deixando comentários sobre a sua qualidade como profissional. Pense nisso como um segundo passo na criação do seu perfil. Isso quer dizer que você precisa ser flexível para aceitar, inclusive, projetos com valores baixos.

Opção 1 - Fazer ofertas: através da busca por palavras-chaves ou por trabalhados em que o empregador marcou habilidades como as que você preencheu no seu perfil. Nessa opção, alguém oferece um projeto, diz de quanto a quanto pode pagar e descreve o que precisa. Se você se interessar, faz uma oferta preenchendo quanto você quer pelo trabalho, tente optar pelo valor mínimo, (o sistema incluirá a porcentagem que irá para o Freelancer) e o prazo que você precisa para entregar. Depois você entra numa área em que pode escrever sua proposta, dizendo como pretender trabalhar no projeto. Vale a pena caprichar no texto e no inglês. Sua oferta irá aparecer junto com tantas outras e se o empregador se interessar por você, ele entrará em contato por mensagem ou aceitará sua oferta.

Nesse momento vale uma dica: quando o empregador aceita uma oferta sua você recebe uma mensagem para também aceitar a oferta dele. Quando você dá um aceite, imediatamente o sistema debita de você a porcentagem do Freelancer. Antes de aceitar, converse com o empregador, entenda o que ele precisa e veja suas avaliações ou se, ao menos, ele tem a forma de pagamento verificada.

Opção 2 - Participar de concursos: não é todo tipo de projeto que tem a possibilidade de criar um concurso, mas principalmente os voltados para designers. O empregador lança um briefing e quanto ele paga pelo projeto. Todo freelancer interessado faz o trabalho e publica. Se o empregador gostar, você será premiado, enviando a ele o que fez e recebendo por isso. A vantagem é que, mesmo ainda não possuindo qualificações, seu trabalho é conferido e você é avaliado por ele. Além disso, é possível aprimorá-lo baseado nos comentários que recebe e tentar novamente. A desvantagem é que você terá que trabalhar sem garantia que irá receber.

Uma dica nessa modalidade é ficar atento ao prazo de entrega do trabalho, aos comentários que o empregador e outros freelancers publicam e as bandeiras que são colocadas no projeto, como por exemplo, secreto e prêmio garantido. No primeiro, os demais competidores não podem ver os trabalhos uns dos outros e, no prêmio garantido, mesmo que o empregador desista, o Freelancer avalia os trabalhos e premia os melhores projetos.

Claro que dedicação e paciência serão fundamentais para construir sua reputação, mas o mais importante: seja profissional e educado. Hoje, apenas poucas semanas após iniciar meus esforços no Freelancer, vejo a oportunidade que agarrei e as grandes possibilidades que ainda virão. Afinal, nós temos o Freelancer!

DaniBell
DaniBell Hire Me

Powerpoint Designer, Translator and Writer

I am a freelance worker from Brazil. I used to work as communication coordinator in global company, as a graphic designer, in addition producing texts, presentations and translating documents to Portuguese. I work as freelancer since 2014, when I resigned the last company to dedicate myself to motherhood. I have dedication and professionalism to offer a service with high quality and speed. Fee...

Hire Me

Next Article

Freelancer é o Caminho.